Cinema on the Rocks | O Segredo dos Animais

Ficha técnica:

O segredo dos animais (Barnyard)
Ano: 2006
Direção: Steve Oedekerk
Roteiro: Steve Oedekerk
Elenco: Kevin James, Courteney Cox, Danny Glover, Sam Elliott e outros.

E eis que aconteceu e o Seu Tartarugo (apelido do meu filho, para quem não me acompanha no Twitter) finalmente chegou a fase de assistir a desenhos, um atrás do outro, e de novo, de novo, de novo, de …. Desde então, minha vida cinematográfica é composta basicamente de produções para a família da Disney, Pixar, Dreamworks, etc. E foi em uma dessas ocasiões que fui surpreendido com um bom exemplo da utilização do nosso rock ‘n’ roll.

Em “O Segredo dos Animais” somos apresentados a dois bois: Ben (Sam Elliott) e seu filho adotivo Otis (Kevin James). Ben é o líder da fazenda e o responsável por manter a ordem entre os animais sempre que o fazendeiro sai, e por fazer todos se comportarem novamente como animais quando o fazendeiro retorna. Já Otis, ao contrário, é o típico filhinho de papai, que vive uma vida fácil, sempre pensando em se divertir com os amigos e fugindo de toda e qualquer responsabilidade, até que …

SPOILERS deste ponto em diante.

… após ser atacado por um grupo de coiotes, tentando defender as galinhas da fazenda, Ben não suporta os ferimentos e morre. Sem ninguém para botar ordem nos animais na fazenda, o caos se instala e o que era antes uma pacata vida no campo se transforma em uma revolução dos bichos. E não demora muito para que os próprios animais, sem a liderança firme de Ben, acabem deixando escapar o seu “segredo” para o fazendeiro, obrigando-os a uma saída nada elegante para fazer com que o fazendeiro “esqueça” o que viu. Com a volta dos coiotes, os animais precisam de alguém que os defenda novamente, e cabe ao Otis decidir se irá se tornar o “homem” que seu pai sempre sonhou que ele se tornasse.

Produzido pela Nickelodeon Movies em parceria com a Paramount, “O Segredo dos Animais” deixa um pouco a desejar quando comparado a outros filmes do gênero, mas assim mesmo consegue surpreender em determinados momentos, como a passagem derradeira de Ben, que você pode assistir abaixo.

Para evitar um ataque dos coiotes à fazenda, Ben está sentado com seu violão em uma pedra e acompanhamos sua vigília noturna enquanto ele canta e toca os dois primeiros versos da belíssima “I won’t back down” do Tom Petty (na voz do próprio Sam Elliott).

“Well, I won’t back down
No I won’t back down
You can stand me up at the gates of hell
But I won’t back down

No I’ll stand my ground
Won’t be turned around
And I’ll keep this world from draggin’ me down
Gonna stand my ground …”

Após o travelling que nos leva em direção aos coiotes e à incursão destes ao galinheiro da fazenda, vemos o terror a que eles estão submetendo as galinhas. Sempre envoltos em sombras para aumentar a ameaça que eles trazem, o que é magnificado pela noite escura e chuvosa, estes podem representar os últimos momentos das galinhas.

E é quando volta à cena o Ben. Após uma breve discussão, os coiotes atacam o líder da fazenda. Nesse momento tornamos a ouvir o mesmo trecho da música de momentos atrás, mas desta vez somente a parte instrumental, pois tudo que precisava ser dito já foi, e isso já ficou gravado em nossa mente. Já ouvimos que o Ben não vai desistir (I won’t back down), que ele pode ser enfrentado na porta do galinheiro (You can stand me up at the gates of hell), que ele vai defender seu lugar (I’ll stand my ground) e que ele não será derrubado pelos coiotes (I’ll keep this world from draggin’ me down). Já ouvimos tudo, agora é só o momento de ver isso em ação. Mas infelizmente, apesar de conseguir afugentar os coiotes, os ferimentos são muito profundos para que Ben sobreviva.

Esse filme é um ótimo exemplo de que de onde menos se espera é possível ser bem surpreendido. E que não é só por ser um filme para a família, ou dito “infantil”, que não se pode ter um ótimo acompanhamento musical.

Ah, e obrigado ao Steve Oedekerk e à Paramount / Nickelodeon Movies por ajudar a desenvolver o gosto musical dos nossos pequenos! : )

A música original do Tom Petty você pode conferir aqui:

Até a próxima, e lembrem-se de deixar nos comentários sugestões de filmes que vocês consideram que o diretor fez uma boa utilização do rock como parte de seu filme (ou não!) para que possamos analisá-lo.

Mau
http://www.twitter.com/tuitedoMau

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s